Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

10 novembro, 2006

A lista da Agepel - final

Lista não permite avaliação mais aprofundada



Nos três artigos anteriores sobre esse assunto, mostrei as limitações da lista divulgada pela Agepel para uma avaliação das contratações de artistas feitas pela agência (veja remissão ao final). Utilizando valores obtidos no Diário Oficial mostrei que :
1) há uma grande discrepância nos valores pagos aos diferentes artistas dentro de um mesmo evento;
2) diferentes edições do mesmo evento pagam valores diversos ao mesmo artista.
3) há diferenças enormes nos valores pagos aos mesmos artistas em eventos diferentes.

Diferenças expressivas entre os artistas no número de contratações

Depois de comprovar que a lista divulgada permite apenas uma verificação de quem foi contratado e quantas vezes, não se podendo afirmar nada quanto ao valor total recebido ou forma de contratação, procurei fazer a avaliação comparativa em relação a alguns artistas, tendo em mente a declaração do presidente da Agepel, ao antecipar a sua divulgação, no Diário da Manhã, de que “até quem reclama de panelinha está na lista”.


Para isso, montei uma tabela a partir das contratações de artistas feitas entre 1999 e 2002. Utilizei as informações sobre 8 artistas: Pádua, Fernando Perillo, Maria Eugênia e João Caetano, individualmente e em apresentações em grupo, Valéria Costa, Nilton Pinto e Tom Carvalho e Francisco Aafa . Os quatro primeiros porque aparentemente haveria um predomínio deles nas contratações feitas; Valéria Costa como referência, por também estar sempre nos eventos da agência; Nilton Pinto e Tom Carvalho por serem os únicos artistas com espaço regular na televisão e, portanto, mais conhecidos do público, além de terem um trabalho com grande apelo popular, e Aafa por estar no extremo oposto em termos de visibilidade, mas sendo uma referência de qualidade artística de acordo com a própria Agepel, que o indicou para representar Goiás no Projeto Pixinguinha.


Os números são expressivos. Pádua apresentou-se 21 vezes ( média de 5,25 apresentações/ano); Fernando Perillo 18 vezes (4,5 /ano); Maria Eugênia 17 vezes ( 4,25/ano); João Caetano 9 vezes (2,25/ano); Valéria Costa 7 vezes (1,75 /ano) ; Nilton Pinto e Tom Carvalho 6 vezes (1,5/ano) e Francisco Aafa 1 vez (0,25/ano).


Seria interessante confrontar esses dados com os do quadriênio atual. Só não o faço por falta de tempo. Se alguém se dispuser a isso, basta enviar-me que publicarei.



leia também:










Abaixo, a tabela completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário