Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

02 setembro, 2010

Juízes na linha de tiro em Goiás - 2 - Uma nota por um bombom

Oito dias após o próprio magistrado se defender , a Associação dos Magistrados de Goiás publicou nota em desagravo ao juiz da 3ª Vara de Fazenda Pública Municipal, Fernando de Castro Mesquita. O juiz fora criticado pelo candidato Iris Rezende por tê-lo condenado em ação de improbidade. 

O pretexto foi a publicação pelo Diário da Manhã, na edição de ontem, da íntegra do recurso protocolado pelo advogado de Iris, Licínio Barbosa, destacando o trecho "quando lobos julgam, a justiça uiva".

A reprodução ocupou uma página inteira do jornal e exigiu letras minúsculas. Virou piada no Twitter: o jornalista Eduardo Horácio ofereceu um bombom (twix) para quem lesse na íntegra.

A nota termina dizendo que a  magistratura goiana é composta por homens e mulheres de bem, íntegros e cientes de suas responsabilidades. A ASMEGO desagrava a magistratura de Goiás e reitera sua confiança nos juízes e desembargadores que a integram. 


Salvo essa referência indireta, nenhuma palavra sobre os ataques ao desembargador Rogério Arédio Teixeira, no mês passado, muito mais intensos. Como naquele caso a decisão era contrária ao senador Marconi Perillo, adversário de Iris que estaria na liderança das pesquisas, o silêncio prejudica a  imagem de independência e imparcialidade da entidade e acaba ajudando a argumentação da defesa de Iris.


O jornal publicou matéria rebatendo a nota. Veja abaixo os textos (clique sobre as imagens para ampliá-las):




nota da asmego



matéria rebatendo a nota, publicada hoje também

Nenhum comentário:

Postar um comentário