Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

25 fevereiro, 2010

Niemeyer - Ainda há algo a dizer? -1 - Crise de Imagem do TCE? -atualizado

Pela conclusão do Niemeyer

No comentário que fiz à reportagem da Carta Capital da semana passada mostrei que ela não trouxe praticamente nenhuma novidade em relação à que foi publicada por O Popular há um ano, em fevereiro de 2009, essa sim, histórica.

A matéria da CC, no entanto, está servindo de gancho para a deflagração de uma manifestação que deverá acontecer no sábado, 27 de março, cobrando a conclusão da obra e o melhor aproveitamento do centro cultural Martim Cererê ( o outro equipamento pertencente ao governo estadual na capital). A campanha tem até uma animação a divulgando no Youtube :





Mas, diante da ausência de novidades (sem a decisão do TCE), o que ainda há a ser dito sobre o imbróglio, especialmente aqui, onde desde 2006 escrevo a respeito? Pouca coisa, e vou tentar fazê-lo até a manhã de sábado, antes da manifestação. Começo pelo próprio TCE.

Imagem, que imagem?

Para qualquer organização, o desgaste que o tribunal sofre com sua demora em emitir uma decisão sobre a obra seria uma típica crise de imagem. Algo como o vazamento de um petroleiro cobrindo de óleo uma praia virgem para uma empresa petrolífera. Haveria um esforço concentrado de relações públicas para se resguardar a imagem da organização junto à sociedade (além de se fazer o impossível para reparar os danos ao meio ambiente, no caso da petroleira).


Não existe crise de imagem para o TCE , no entanto, porque não há uma imagem positiva a preservar. Não foi construída , neste um quarto de século de redemocratização do país. O tribunal não se sente na obrigação de dar uma satisfação à sociedade que paga seus gastos. Daí a indiferença, a morosidade que já gerou até um apelido para a obra inconclusa: Nuncameyer.

Este caso, em especial, deixa o TCE de saia justa porque uma das ações de propaganda da obra envolveu o tribunal , dizendo que este a estava acompanhando de forma diferenciada, a pedido da AGEPEL e da AGETOP, "para dar transparência total ao processo de construção" . O registro é da revista do órgão, na sua primeira edição após o início da obra:


clique sobre a imagem para ampliá-la


Trasparência - Diretor técnico do TCE visitou a obra no seu início, a convite da AGETOP e AGEPEL - Notícias do TCE nº 34, março/abril de 2005


O povo existe?

Talvez fosse interessante aos manifestantes comparecerem a uma das sessões plenárias do órgão, nas quintas-feiras, a partir das 16h., para conhecê-lo de perto e saber com o que estão lidando. Quem sabe, até sensibilizar os conselheiros para a existência de uma sociedade real fora daquele prédio.

Alternativamente, para quem não ir pessoalmente, as sessões são transmitidas ao vivo. É instrutivo.

Atualização em 27 de fevereiro: corrigi a data da manifestação, que será em 27 de março e não hoje.

Veja também: Sai a decisão: é a que o governo defendia

Nenhum comentário:

Postar um comentário