Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

18 abril, 2008

No Pará é assim... 2

Há quase dois anos reproduzi um trecho de artigo de Lúcio Flávio Pinto, que edita o Jornal Pessoal, em Belém do Pará, com uma análise sobre a mídia local (leia aqui).
Reproduzo agora três trechos do seu artigo atual, disponível no Observatório da Imprensa (clique aqui para ler a íntegra).
Estive no sul do Pará no fim do ano passado. Assim que tiver um tempo extra, comentarei a respeito.

O Liberal: poderoso, mas em dificuldades

Por Lúcio Flávio Pinto em 15/4/2008

Reproduzido do Jornal Pessoal nº 415, 2ª quinzena/abril de 2008
Delta Publicidade, responsável pelo jornal O Liberal, é uma das empresas mais poderosas do Pará. Pela natureza da sua atividade, a produção de informações, influi decisivamente sobre a formação da opinião pública, seus hábitos, costumes ou manifestações. Mas a condição econômico-financeira da empresa contrasta com sua aura de poder. Já há vários anos Delta Publicidade funciona com patrimônio líquido negativo: em 2005 o PL era de menos 1,3 milhão de reais; em 2006 piorou muito, chegando a 3,2 milhões de reais, cinco vezes maior do que o capital social da empresa, que se mantém em raquíticos 657 mil reais, valor incompatível com o porte do seu negócio.
...
Apesar da condição delicada do paciente, seria insensatez ignorar o poder de que O Liberal ainda desfruta. Em parte, esse poder lhe é transferido pela televisão do grupo, graças à sua afiliação à Rede Globo. Se não transmitisse a programação da líder em audiência no país e não usufruísse os rendimentos do poder nacional que tem a emissora dos Marinho, a TV Liberal talvez já estivesse na atribulada companhia do jornal. Mas a companhia da Globo exige investimentos, como o que está em curso, para que a rede se converta à imagem digital.
...

O Liberal tem ainda um trunfo seu: os classificados. Há muitos anos o jornal dos Maiorana reina sobre esse setor fundamental do faturamento. Nunca, como agora, se sujeitou a uma partilha tão expressiva, em função do crescimento do anúncio de varejo do Diário do Pará. Mas ainda mantém essa liderança, que lhe traz rendimentos, não só nos negócios, mas também na produção de notícias. As informações lhe chegam espontaneamente em maior volume do que ao Diário. As curvas, porém, estão seguindo em sentido opostos: a do jornal de Jader Barbalho subindo e a do jornal dos Maiorana caindo.
(continua - clique aqui para ler)

Nenhum comentário:

Postar um comentário