Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

14 abril, 2007

Bem-vinda, Linda

Na quarta-feira passada, dia 11 de abril, o Centro Cultural Martim Cererê acolheu um evento insólito. O Fórum Permanente de Cultura recebeu a nova presidenta da Agepel, Linda Monteiro, com um coquetel de boas-vindas.



A recepção, como tudo o mais que faz o fórum, foi um trabalho coletivo e voluntário, com as contribuições dos participantes. O propósito maior , iniciar uma nova etapa no relacionamento entre poder público e sociedade, num clima amistoso e respeitoso, foi plenamente atingido.


Linda chegou antes do horário marcado (20h.) e só saiu ao final, por volta de 1:30h., atendendo a todos que a procuraram nesse período, dentre os cerca de 100 participantes, representantes das várias áreas da produção cultural.



A programação teve início com um número de tecido, apresentado por Júlio Rodrigues, da Cia Pés Nus. Em seguida, o presidente da FETEG, Norval Berbari, fez a leitura de um texto de saudação, elaborado pelo fórum.



Júlio Rodrigues em cena
foto: Levy Silvério









Foram entregues à presidenta da Agepel uma carta aberta , contendo propostas para uma política cultural, e um kit com uma amostragem da atual produção cultural do estado.











Wilmar Ferraz faz a entrega do kit
foto: Levy Silvério


Ao fazer uso da palavra, Linda Monteiro elogiou o avanço político do fórum, com sua formação anarquista, e declarou-se aberta ao diálogo com o meio cultural. Reconheceu a pertinência das propostas apresentadas. Anunciou já ter agendado reunião com a Secretária da Educação, para o encaminhamento de ações conjuntas. Declarou-se uma defensora da seleção de pessoal por concurso público, inclusive por ser exigência legal. Comentou a importância da regulamentação do Fundo Estadual de Cultura para o atendimento das necessidades do setor. Mencionou saber da existência do documento de propostas para uma política cultural, elaborado pelo Conselho Estadual de Cultura e entidades, já encaminhado ao governador. Justificou o investimento em obras físicas feito em sua gestão anterior, que tem sido criticado na imprensa, como imprescindível naquele momento pela situação em que se encontravam os equipamentos, dizendo-se inclusive emocionada por estar naquele teatro, reformado à época. Não fez promessas, nem anunciou ações, por ainda estar se inteirando da situação da agência.

foto: Levy Silvério

A presença de Linda Monteiro, atendendo ao convite do fórum, marca uma virada no relacionamento entre a Agepel e o meio cultural. Vamos agora aguardar pelas ações. O desafio é enorme, como continuarei mostrando na série de artigos sobre a agência .

Nenhum comentário:

Postar um comentário