Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

21 outubro, 2008

Goiânia em Cena foi para o Paraná

A criatividade da Secretaria Municipal de Cultura é inesgotável: quando se imagina ter visto de tudo, conseguem surpreender a gente.

Hoje, por exemplo, surgiu a última, com o lançamento do Goiânia em Cena 2008.

Esta é a sétima edição do festival. A primeira, em 2001, foi integralmente bancada pela prefeitura. Em 2002, o festival foi adiado duas vezes e depois cancelado, por falta de recursos. Com a eleição de Lula, desde a 2ª edição, em 2003, o festival conta com patrocínios de estatais (Caixa e Petrobrás) e apoio direto da Funarte.

O patrocínio das estatais é feito através da Lei Rouanet, mecanismo voltado para o setor privado. Como obviamente não é o caso da prefeitura, o projeto tem que ter um outro proponente, embora, não menos obviamente, a concessão dos patrocínios se deva ao projeto ser da prefeitura.

Nas duas últimas edições feitas na gestão Pedro Wilson (PT), em 2003 e 2004, e na primeira de Iris Rezende (PMDB), em 2005, o proponente foi a Fundação Otavinho Arantes, de Goiânia, que mantém o Teatro Inacabado. Nas duas últimas, surgiu uma entidade sediada em Brasília, o Instituto Terceiro Setor (ITS).

Estranho, mas compreensível. O ITS era proponente, entre outros projetos, do Festival de Cinema de Brasília, promovido pelo Governo do Distrito Federal. O governador do DF era Joaquim Roriz, do PMDB, e seu secretário de finanças era o vice-prefeito de Goiânia. Assim, ficava tudo em casa. A marca do ITS está até na imagem que ilustra o site do festival deste ano:

clique sobre as imagens para ampliá-las


A ilustração mostra também a Petrobras como principal patrocinador. O texto de apresentação, contudo, não menciona nenhum dos dois:


O convite eletrônico e o folder com a programação também não trazem os dois:







Intrigado, fui ao site do Ministério da Cultura para ver quem seria o proponente desta vez. Surpresa.

O proponente é uma entidade sediada no Paraná (o site do Minc não informa a cidade) - a Associação Música Brasil - AMB. Mas qual seria a explicação para não utilizar um proponente de Goiânia ? Talvez uma experiência renomada em produção de eventos?

Não parece ser o caso. Verificando a listagem dos projetos da associação este é o primeiro que ela executa pela Rouanet. Há outros dois arquivados ( em 2004 e 2006) e dois com captação autorizada (de 2007, prorrogada para 2008). Todos de música erudita.

Não só: a aprovação do projeto foi condicional. O último movimento, em 24 de setembro, foi o envio de carta ao proponente para que complete a documentação. O que talvez explique a ausência da Petrobras.

Vínculo visível com Goiânia, só a área de execução de um dos projetos que aguarda captação estar na região Centro-Oeste e a agência do Banco do Brasil indicada para a abertura das contas dos projetos ser a da Avenida 85 (1269-6).

Fica o mistério. Quem decifrar, por favor avise que o blog publicará.


Seguem os dados encontrados no banco de dados de projetos do Ministério da Cultura:


Goiânia em Cena 2008 - Festival Internacional de Artes Cênicas de Goiânia

Resumo: Visa realizar, em 2008, a sétima edição do Goiânia em Cena - Festival Internacional de Artes Cênicas de Goiânia.

número de protocolo: 082367

Proponente: Associação Música Brasil - AMB - Estado: Paraná

valor solicitado: R$ 453,5 mil valor autorizado: R$ 426,5 mil

Situação em 24.09.08- Aprovado condicional - Aguarda documentos

Providência tomada: Encaminhada carta ao proponente solicitando a documentação necessária para inclusão do projeto em portaria de aprovação.

Outros projetos do mesmo proponente:

Música Brasileira Para Orquestra de Cordas (vol. I) - Gnattali, Guarnieri, Siqueira

resumo:Realizar uma série de concertos , em Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis, apresentados pela Orquestra de Cordas Sinfonia Brasil, sob direção artística do Maestro Norton Morozowicz, homenageando os compositores Camargo Guarnieri, José Siqueira e Radamés Gnatalli.

04.07.2008 - prorrogação aprovada ( autorizada captação em 2007)

Orquestra Escola: Formação de Jovens Instrumentistas

resumo: Realização de oficinas para aprimorar a formação artística de jovens instrumentistas, que vivem em regiões com pouca possibilidade de acesso a professores da área, especialmente nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Ao final dos cursos, esses jovens se apresentarão em concertos didáticos.

04.07.2008 - prorrogação aprovada ( autorizada captação em 2007)

Sinfonia Brasil

resumo:Pretende levar a música a três grandes capitais da América do Sul, Brasília, Buenos Aires, Lima (Peru), em concertos de grande impacto de público e crítica. A Orquestra Sinfonia Brasil, atuará sob direção artística do Maestro Norton Morozowicz. Período de realização 100 dias.

01.06.2006 - Arquivado a pedido do proponente


Música Brasileira de Concertos - Orquestra Sinfonia Brasil

resumo:Apresentação, pela Orquestra Sinfonia Brasil, sob responsabilidade da Associação Música Brasil e diração artística do Maestro Norton Morozowicz, de duas Séries de Concertos focalizando obras orquestrais brasileiras pouco conhecidas, de autoria de compositores nacionais de todas as épocas.

26.10.2004 - arquivado por falta de complementação de documentos

Nenhum comentário:

Postar um comentário