Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

25 novembro, 2009

Caso Uni-Rio - MP entra com ação contra Marconi -Atualizado

Edição de hoje do Estado de São Paulo (via Faxina Geral):

Perillo é denunciado por improbidade

Ministério Público acusou senador após investigação de suspeita de caixa 2

Rodrigo Rangel, BRASÍLIA

Ministério Público Estadual de Goiás denunciou o vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), à Justiça após investigação sobre desvio de dinheiro e suspeita de caixa dois eleitoral no período em que ele foi governador do Estado (1999-2006). Perillo é acusado de improbidade administrativa por ter autorizado a contratação de uma fundação do Rio de Janeiro para prestar serviços de consultoria à Celg, a empresa goiana de energia.

Ao quebrar o sigilo da fundação e de empresas envolvidas na transação, o Ministério Público descobriu que parte do valor do contrato, de R$ 4,5 milhões, voltou para Goiás e teve como um dos destinatários o empresário Janides de Souza Fernandes, que foi presidente do extinto Banco do Estado de Goiás (BEG) durante o governo do tucano. De acordo com a denúncia, à qual o Estado teve acesso, Fernandes recebeu em sua conta bancária R$ 561 mil.

A quebra do sigilo bancário da Pro-UniRio apontou que, do valor recebido pela entidade, R$ 1,8 milhão foram sacados em espécie, no Rio de Janeiro. Em depoimento prestado à Promotoria, uma ex-funcionária da fundação, Rita Marques dos Anjos, afirmou que esse dinheiro teria sido destinado à campanha da hoje senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) à Prefeitura de Goiânia, em 2000 - a tucana não foi denunciada. A testemunha declarou que um a avião oficial do governo de Goiás teria pousado no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio, para buscar o dinheiro. Perillo e Vânia negam.

(leia a íntegra aqui)

Na ação, junto ao Senador, há outros 16 réus:

Ari Martin
Braulio Afonso Morais
Bruno Lúcio Scala Manzolillo
Clóvis de Oliveira
Edmilson Faria Silva
Eduardo Proença Hingst
Fernando Cunha Júnior
Fundação Pró-UniRio
Gabriel Damato Neto
Javahé de Lima
Janides de Souza Fernandes
Júlio Cesar Costa
Luiz Carlos Correa
Nelson de Salles Guerra Guzzo
Nova Fase Consultores Associados Ltda
Walter Lopes


Hoje, nova ação

No saite do TJ-GO consta que uma outra ação por improbidade tendo o senador como réu foi protocolada hoje de manhã. Junto a ele, Sandes Júnior. Foi distribuída para o juiz Ari Ferreira de Queiroz, da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual.

Atualização em 26.11.09:

Na Folha Online de hoje, matéria do correspondente em Cuiabá (!!) detalha os valores envolvidos e traz as declarações de Marconi ( acusado o promotor Fernando Krebs de ter ligações com pessoas do PMDB) , Sandes Jr., e do próprio Krebs:

O promotor Fernando Krebs negou que tenha vinculações políticas. "Eu tenho réus de todos os partidos", disse ele, para quem o senador Perillo, ao acusá-lo, apenas tenta "desviar o foco" das acusações.

Em O Popular, matéria de Erika Letri e Fabiana Pulcinelli sobre bate-boca ontem, na Assembléia Legislativa, motivado pela matéria do Estadão, entre os deputados Daniel Goulart (PSDB) e José Nelto (PMDB) - que seria amigo de Krebs:

Daniel questionou o fato de a denúncia ter sido apresentada pelo promotor Fernando Krebs, que, em depoimento à CPI, admitiu ser amigo de Nelto. “O José Nelto fez essa denúncia em 2000 e ela agora voltou com o promotor Fernando Krebs, que é amigo dele. Ela já havia sido julgada improcedente antes, inclusive pelo próprio MP. É questão puramente política, por ser ano pré-eleitoral e Marconi estar bem nas pesquisas”, disse.

O tucano defendeu que a denúncia seja apurada na CPI, bem como outras que estariam chegando na comissão e fez acusações contra Nelto. “O deputado está caçando chifre em cabeça de cavalo”, respondeu o peemedebista, para completar: “O MP trabalhou na investigação, foram apresentados fatos concretos. Tenho amizade não só com promotores, mas com juízes, desembargadores. Será que ele (Krebs) fez a denúncia por amizade?”, questionou.


Um comentário:

  1. Prezado Marcus,
    Se Krebs tiver como amigo José Nelto, esse mundo está virado. Como um promotor como o perfil do Krebs pode ser amigo do cara que articulou o movimento para impedir que Leydes das Neves fosse enterrada em Goiânia? Que é o representante vivo da ignorância e do preconceito?
    Deolinda

    ResponderExcluir