Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

11 maio, 2009

Marcha da Maconha em Goiânia - Batalha judicial - 6- O outro lado

Apareceu o rapaz que foi autuado por desacato (veja artigo anterior). É um fotógrafo. Segundo seu depoimento, postado no site da Marcha, não houve nada que caracterizasse o desacato. Além disso, ele ficou detido numa cela até assinar o TCO, sua máquina foi apreendida e ele foi ameaçado de nova prisão e agredido:

May 4 2009, 12:00 PM

Saudaçoes a todos,

Sou fotografo residente em Goiania e no dia 02 fui ate a praça universitária registrar a marcha.Ao chegar ate lá notei a grande aglomeração de policiais e praticamente nenhum participante.

Sendo assim quando fui tirar uma foto para registrar o fato fui abordado por dois policiais que imediatamente tomaram minha camera e me algemaram alegando desacato a autoridade, isto sem eu ter dito nada.

Fui levado a sede da policia civil onde fui obrigado a assinar tal processo sob a ameaça de continuar detido na cela.

Finalmente quando apos assinar fui liberado ao deixar a delegacia fui ameaçado pelos policiais de ser preso novamente e agredido por um deles.

Queria deixar registrada a minha indignação com o nivel de repressao a um direito de todo o cidadao de livre expressão.

Acredito que ainda estamos vivendo em uma ditadura camuflada onde na pratica nao temos direito algum de manifestar nossas opinioes livremente.

May 7 2009, 11:47 PM

[respondendo a comentários ao seu depoimento]


Estao com minha camera retida e estou sem poder trabalhar por isso. obrigado pela força!


Uma outra fotógrafa também teve problemas para registrar os acontecimentos na Praça Universitária. Seu depoimento (junto à reprodução do anterior) está no site do CMI Brasil:


Também tive minhas fotos deletadas

Marina Marques 07/05/2009 23:45


Dia 02 de maio de 2009, dia em que a liberdade de expressão foi totalmente deixada de lado em Goiânia.

Sou fotogra e estava indo trabalhar quando, passando pela praça universitaria, avistei uma quantidade muito grande de policiais( sim tinha muito mais policias do que manifestantes).

Lembrei-me que nesse dia iria rolar a Marcha da Maconha e resolvi ficar por la e fazer umas fotos sobre a repressão que estava acontecendo ali, ja que os manifestantes estavam sendo impedidos de manifestarem suas opniões.

Começei a fazer umas fotos, e para minha surpresa, fui abordada por um polical da Denarc que perguntou se eu fazia parte da organização da Marcha.

Ao responder que não, ele perguntou se eu era profissonal de Fotografia, pediu meus documentos e perguntou o que eu estava fazendo ali. Disse que estava fazendo minha pauta e ele pediu para entregar minha maquina fotografica. Depois de relutar, acabei entregando...para minha surpresa ele chamou outro policial para deletar minhas fotos sob o argumento que é proibido fotografar policiais.

Argumentei com eles que todos estavam ali trabalhando: Os manifestantes estavam exercendo o direito de manifestar suas opniões, a policia estava cumprindo o seu papel e a imprensa estava ali pra registrar o fato.

Acabou chegando um outro policial( acho que era delegado) e começamos a discutir o que era ou não era direito.

Por fim, pra minha surpresa, o delegado acabou concordando, mas permitiu que fosse feito apenas 3 fotos e que todos os policiais estivessem de costas.

Fiquei tão decepcionda que acabei indo embora trabalhar somente com 5 fotos.

Abaixo, as fotos que se salvaram:






Nenhum comentário:

Postar um comentário