Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

04 setembro, 2008

Deus, a justiça dos homens e a eleição em Goiânia - 3


O preço da omissão

Sempre leio que a credibilidade é o maior ativo de um jornal.

A dos diários de Goiânia na cobertura dessas eleições ficou comprometida hoje. O Popular, Hoje e Diário da Manhã omitiram a informação de que Maguito Vilela consta da nova lista de candidatos a prefeito e vice-prefeito acusados em processos penais ou de improbidade administrativa ("ficha suja"), divulgada ontem pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

O Popular e o Hoje deram a notícia, omitindo Iris e Maguito. O DM , nem isso - ignorou a divulgação da lista. Na versão do Hoje na internet, a matéria ( Mais 37 "fichados"em lista da AMB, junto a outras cinco que aparecem na página 10 da edição impressa, aparece como se fosse parte da matéria principal da página ( Veradores aumentam seus salários em 15%).

Maguito é um dos 37 candidatos processados dentre os 401 que concorrem às eleições em 37 cidades com mais de 200 mil habitantes, acrescentadas à lista anterior que cobria as capitais (AMB divulga lista com 37 novos "ficha suja"). Anápolis também foi incluída, mas não tem candidatos processados ( Veja a lista completa da AMB com os candidatos " ficha suja" ) :

12. GO / Anápolis - não há

13. GO / Aparecida de Goiânia

Luiz Alberto Maguito Vilela (PMDB)

- Cargo a que concorre: prefeito

- Processos:

Ação Civil Pública n. 200704565522 – 3ª vara da fazenda pública municipal de Goiânia – Improbidade Administrativa

Ação Civil Pública n. 2007.35.00.003339-8 – 4ª vara federal de Goiás – Improbidade Administrativa

14. GO / Goiânia

Iris Rezende Machado (PMDB)

- Cargo a que concorre: prefeito

- Processos:

Ação de Improbidade Administrativa 200600459998 - 1ª Vara da Fazenda Pública de Goiás

*Obs: Ação foi julgada improcedente em 1º grau. O Ministério Público recorreu da decisão e a ação foi remetida ao Tribunal de Justiça de Goiás.

Cerceamento de defesa

Com isso, Maguito não pode nem se justificar, como fez o Iris à época da divulgação da primeira lista.

Atualização em 04.09 às 12:48, para corrigir a informação sobre a versão online do Hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário