Leia mais

Para ler o que foi publicado aqui (antes e/ou depois) sobre o assunto de um artigo , clique num dos marcadores ao final dele. Veja ao final desta tela, uma lista dos artigos mais populares.

18 setembro, 2006

Recordar é viver - A campanha de hoje e a de 98 -atualizado

O jornalista Eduardo Horácio faz, no seu site, o jornal X, um retrospecto imperdível das últimas eleições em Goiás.

Horácio era o editor do extinto caderno de cultura da Tribuna do Planalto, espaço fundamental, que trazia sempre duas páginas de material exclusivo de cobertura local, normalmente uma grande entrevista, onde se tocava em temas controversos e nem sempre abordados por outros veículos.

Aproveitando o gancho da sua matéria, lembro um dos momentos mais polêmicos da campanha que elegeu Marconi Perillo, em 98 . O episódio é importante porque explica uma contradição presente em todas as entrevistas feitas com Kleber Adorno, à época em que foi divulgada sua escolha para a Secretaria de Cultura pelo prefeito Iris Rezende, e que ninguém se preocupou em esclarecer: se todo o seu histórico de realizações era vinculado à gestão de Henrique Santillo, como se explicava seu afastamento da política no Tempo Novo, que marcou justamente o retorno do grupo do ex-governador ao poder, para reaparecer agora, ao lado de Iris?Para isso, é preciso fazer um retrospecto do que traziam as pesquisas eleitorais à época : em agosto, Marconi Perillo tinha 6% das intenções de voto, e Iris Rezende 65%. Em 11 de setembro, esses números eram de 22% e 52%, respectivamente.
No dia 12, no Diário da Manhã, e no dia seguinte em O Popular, foi publicada uma matéria paga com uma revelação surpreendente - o coordenador de campanha de Marconi aderira ao adversário, fazendo declarações bombásticas. Ilustrando o texto, uma foto de Kleber Adorno abraçando Iris, observado e aplaudido por Maguito Vilela e Paulo Roberto Cunha:
A vinte dias das eleições, Adorno, que ao longo de anos fora um fiel escudeiro de Santillo, inclusive fazendo oposição veemente ao governo Iris, lado a lado com Marconi Perillo, enquanto esteve na Assembléia Legislativa, deixava o barco que contrariando todas as expectativas caminharia seguro rumo à vitória.

Diante da pasmaceira da campanha ora em curso, uma boa pedida é ler sobre aquela virada histórica, para entender o que significou e colocar em perspectiva o momento que vivemos. Um retrato perfeito está na reportagem do enviado especial do Correio Braziliense, José Rezende Jr. (Perfil - Marconi Perillo - Tucano ameaça derrotar dinossauro da política), que cobriu um dia de sua campanha. A apresentação da matéria:
Candidato ao governo de Goiás, Marconi Perillo era tão desconhecido que um cabo eleitoral precisava correr ao lado dele, gritando: "Gente, este aqui é o Marconi, ó!" Embarque por um dia na campanha-maratona de uma das maiores zebras das eleições de 1998.

clique sobre a imagem para ler a íntegra



Atualização em 16.01.09 - alterei o texto com o link para a reportagem, originalmente o saite de José Rezende Jr., onde não consta mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário